Madrid

Parti com mapa, máquina fotográfica, daquelas com filme de rolo e um desejo imenso de conhecer meu primeiro destino internacional. Vamos combinar que eu comecei bem, muito bem.

Andei durante toda a tarde por lugares lindos. Fui até o Palácio das Comunicações, situado em frente à Fonte de Cibeles. Este lindo edifício foi construído para ser a central dos Correios de Madrid e hoje sedia o “ayuntamento”, espécie de prefeitura. O Palácio Real, que infelizmente estava fechado, então me limitei a tirar inúmeras fotos do seu exterior, que é belíssimo. Junto ao palácio, estão os Jardines de Sabatini, lindos, com as árvores podadas todas iguais e os canteiros formando figuras geométricas parecidas com pequenos labirintos.

Gastei um bom par de horas rodando pelo Parque Del Retiro, que no meu ponto de vista, é lindo. Como estávamos no inverno europeu, as árvores estavam com seus galhos prateados sem folhagens, mas nem por isso, menos bonitas. Esquadrinhei todos os cantinhos desse parque; o Palácio de Cristal, que é uma estufa para plantas exóticas todo em ferro e cristal, em frente a um lago com uma fonte linda. Essa é uma imagem de cartão postal: o palácio cercado pelas árvores nuas, tendo a fonte e o lago com os patinhos nadando calmamente nas águas gélidas.

Outra imagem de cartão postal do parque é o monumento a Alfonso XII, que também tem um grande lago ao seu redor. É um monumento muito imponente com uma escadaria onde as pessoas ficavam sentadas tomando sol e se esquentando.

Fui também até a Puerta de Alcalá que é um monumento que fica numa espécie de rotatória, formado por duas portas retangulares ladeadas por três arcos. Sob essa porta, os visitantes passavam quando chegavam a Madrid, vindos de outros lugares da Europa. Claro que não podia faltar, como em quase todas as cidades da Espanha, a tradicional Plaza Mayor. São prédios de 3 andares que ladeiam toda uma praça, pintados de uma espécie de terracota, com bares e lojas embaixo de seus arcos. Nesse local, eram realizados importantes acontecimentos públicos, como touradas, festas e recepções solenes.

Caminhei bastante e quando já estava escurecendo, retornei ao hotel, pois tínhamos o tradicional jantar espanhol. Lembro-me como se fosse hoje do rebuscado restaurante, chamado Torres Bermejas, bastante tradicional e recomendado pela Iberia. A decoração é um tanto exagerada, com notas da cultura islâmica e dizem que é uma reprodução de Alhambra, na cidade de Granada.

Claro que como todo restaurante típico que se preze, teve um show de dança flamenca. É lindo de se ver os vestidos cheios de babados, as mulheres extremamente pintadas, com os cabelos presos em coques e finalizados com pequenos véus presos por pentes, dançando ao ritmo das guitarras, com palmas, castanholas e o sapateado típico, sendo muito clara a influência dos ciganos em todo o ritual da dança e vestimenta.

Foi uma noite mágica que terminaria com muita ansiedade pela viagem do dia seguinte para Portugal, onde meu namorado me aguardava.

Palácio das Comunicações e Fonte de Cibeles

Palácio de Cristal

Monumento a Alfonso XII

Plaza Mayor

Jardines de Sabatini

Palácio Real

Postagens em Destaque
Postagens Recentes
Siga-me
  • Wix Facebook page
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Faça parte da nossa lista de emails

Nunca perca uma atualização