Sonhos

Ok, vamos falar de sonhos. E eles são tantos, são tão mutáveis, às vezes mais intensos, em outros momentos apenas passageiros. Vão mudando, vão aumentando, vão se juntando, mas existem alguns ou mesmo um que é aquele que acalentamos com mais carinho e que acaba sendo O sonho.

Qual é o seu? Quais são os seus? Me conta um dia, numa conversa informal e gostosa quando as coisas fluem e não ficamos medindo as palavras. Me conta numa mesa de bar quando ficar parecendo que não existe mais ninguém ao redor e só nós envoltos numa bolha. Me conta numa noite sentado no sofá, apreciando um bom vinho, em boa companhia, quando as ideias voam e ficam mais leves. Me conta. Adoro ouvir histórias e juntar retalhos de assuntos, pedaços de sonhos e ir tecendo essa colcha que só faz sentido para mim.

Se quiser, se tiver paciência, se tiver vontade de ouvir, posso contar o meu também ou os meus. Tenho um mundo enorme que vive dentro de mim.

O que te move? O que tira seu sono? O que te faz rir sozinho quando se pega pensando e enxergando o futuro? O que faz seus olhos brilharem?

Engraçado como às vezes os sonhos são tão comuns, banais, até clichês e tenho visto que na verdade, a grande maioria deseja esse tipo de coisa mesmo. E isso só mostra que a riqueza mora nos detalhes, que a simplicidade é capaz de preencher aqueles espaços vazios e que o comum pode nos surpreender.

Isso não significa desejar pouco ou pequeno, mas é apenas a constatação de que o que acaba sendo mais importante, não vem de coisas caras, de grandes conquistas que parecem impossíveis, do inusitado, mas do contato, do desejo de comunhão, dos sentimentos verdadeiros, dos laços que unem para sempre, dos exemplos que inspiram e das pessoas que enchem o coração de sentido e a alma de vida.

No fundo somos simples mortais que desejam ser queridos, aceitos, não julgados (pelo menos não o tempo todo) e amados em toda nossa imperfeição e naqueles detalhes que nos fazem tão especiais e diferentes de todas as outras pessoas no mundo.

Quer algo mais clichê do que o amor? Quer algo mais caro e difícil de encontrar do que o amor? Quer algo mais simples e complexo do que o amor?

E talvez por isso seja tão especial, porque é raro, porque é simples, porque é complexo, porque preenche a vida, porque dá trabalho, porque traz felicidade genuína, porque nos diferencia de toda a massa, porque nos faz sentir únicos, especiais e importantes.

Sabemos viver sozinhos, somos independentes, resolvidos, atuantes, mas...ninguém é uma ilha e uma hora ou outra, ou talvez em muitas delas, ele deixe um vazio que nunca é preenchido e uma sensação de que falta uma parte muito importante, diria imprescindível até.

Em nosso mundo de sensações e sentimentos fugazes e fugidios, continuo gostando de quem diz verdades com os olhos e sente com o coração.

Pois é, sem querer, sem vinho, sem uma mesa de bar, acabei te contando o meu. E o seu, vai me contar quando?

Postagens em Destaque
Postagens Recentes
Siga-me
  • Wix Facebook page
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Faça parte da nossa lista de emails

Nunca perca uma atualização