Terskol (2.150 m.) / Pastukhov Rocks (4.750 m)

Levantamos às 7h, tomamos café às 8h, arrumamos tudo e saímos às 9h para pegar a van que nos levaria até os teleféricos novamente. Tudo era muito cronometrado, pois nossa guia russa era extremamente exigente e até um pouco dura quanto à questão de horário.

Cada um levou sua marinheira e mochila de ataque, o que acaba cansando por causa do peso e da altitude. A minha marinheira tinha 20 kg e mais a mochila de ataque com uns 6 kg e carregar isso nem sempre é fácil.

Cada marinheira subiu em uma cadeira do teleférico e chegamos ao ponto onde pegamos o snow cat, que levou todo mundo, marinheiras e mochilas até os leaprus, sigla para living ecological alpine pod, que são os novos contêineres com design italiano, modernos e bem bacanas para os padrões de alta montanha.

Pessoas, marinheiras e mochilas no snow cat

Lá seria nossa casa pelos próximos dias. São 12 beliches, mais uma “sala de estar” e na entrada 2 armários para guardarmos botas, piquetas e bastões. A vista da sala é linda, com uma janela redonda emoldurando o horizonte de montanhas nevadas. Lindo demais.

Existem 2 outros leaprus, um sendo a cozinha e refeitório e outro com beliches onde o cozinheiro, o faxineiro e outros guias dormiam e guardavam mantimentos e produtos.

Chegamos ao leaprus, deixamos todas as bagagens, tomamos um lanche, nos arrumamos e saímos para a caminhada do dia e nosso terceiro ciclo de aclimatação. Começamos a caminhar às 12h30 e fomos ascendendo lentamente, um pé na frente do outro para não ficarmos ofegantes e não nos cansarmos demasiadamente.

Estava bastante frio e à medida que íamos subindo ia aumentando e foi surgindo um vento que só aumentava e com isso o frio também ficava mais forte. Fazíamos paradas a cada 1h para hidratar e comer algo e seguíamos caminhando.

Nós começamos a caminhada a 3.950 m. e a ideia era chegar aos 4.700 m., o que conseguimos depois de 4 h, com um vento muito forte que me fazia desequilibrar algumas vezes. Com o vento, a sensação térmica era de -12/-15° e precisamos vestir todas as nossas roupas que estavam na mochila de ataque, além de luvas grossas.

O caminho foi puxado e o frio só fez dificultar ainda mais todo o processo. Para chegarmos ao destino do dia, teve uma subida final bastante íngreme e chegamos com ventos de 50 km de velocidade.

Hidratamos, comemos alguma coisa, descansamos um pouco, mas com o vento muito forte e frio, não pudemos ficar muito tempo parados.

Levamos cerca de 1h para chegar de volta aos leaprus. Alguns tiveram dor de cabeça, outros chegaram muito cansados, mas eu cheguei me sentindo muito bem, forte e feliz.

Fomos nos arrumar, tirar as roupas molhadas de suor, tomamos nosso “banho de lenço umedecido” e depois fomos jantar. Ainda ficamos conversando um pouco, mas o refeitório ia fechar, então tivemos que sair. Conversamos um pouco nos beliches, mas por volta das 23h fomos dormir.

Postagens em Destaque
Postagens Recentes
Siga-me
  • Wix Facebook page
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Faça parte da nossa lista de emails

Nunca perca uma atualização