Mais um ano ou menos um ano?

Mais um ano chegando ao fim, mais 365 dias vividos e menos 365 dias na minha vida.

Quem foi a Sabrina que começou 2019 e quem é a que está finalizando esse ano? O que dizer de 2019?

Foi um ano de mudanças internas que se refletiram externamente. Em alguns momentos, sinto que soltei a rédea e deixei, por alguns instantes, que a vida seguisse um pouco mais solta e meio que me deixei à deriva, conscientemente.

A vida não me deixou em paz em nenhum um momento e isso é bom e cansativo também. Tive experiências incríveis, conheci pessoas maravilhosas, estudei muito, trabalhei loucamente, evitei conflitos para não “matar” algumas pessoas, não me curei de um monte de paranoias e neuroses.

Terminei um amor, pensei ter encontrado outro e sigo procurando almas afins que habitem corpos e cabeças interessantes. Não virei uma pessoa good vibes e continuo sendo esse manancial de intensidade, muitas vezes desgastante.

Caí, mas consegui levantar, ainda que capenga, para enfrentar mais um desafio e entender que a força está aqui dentro e que ninguém, além de mim, pode me colocar no chão.

Mas tive grandes aprendizados, vivi possibilidades lindas que se abriram para mim, emanei e vibrei positividade e recebi muito do que queria. Vivi raios e tempestades, mas apreciei lindos dias de sol e quietude.

Tive carinho, admiração, olhares de aprovação, incentivo, abraços quentes, beijos marcantes, encontros mágicos, luz, vida, amor e sol na alma.

Sigo sendo meio rebelde, insubordinável, não fofa, mas disposta a ajudar quem quiser encontrar sua força interna, sigo sendo mão que levanta e “empurra” para caminhar com mais confiança.

Me machuquei no caminho, fiz mimimi, fui pentelha, mas nunca deixei de ser verdadeira, de acreditar em milagres e de buscar tesouros escondidos nos nossos cantos mais secretos.

2019 está fechando bem, com um saldo bastante positivo e me sinto ávida por 2020, porque sou esse ser que nunca cansa de acreditar que dias melhores virão.

Postagens em Destaque