Arusha / Tarangire / Karatu

Levantei às 07h, terminei de arrumar a mochila, desci para tomar café e quando estava lá, o Mody apareceu e me deu aquele abraço apertado. Havíamos combinado que ele me pegaria às 08h no hotel.

Terminei o café, subi para pegar as coisas e quando desci, o Antônio estava na recepção. Conversamos um pouco e logo em seguida saí com o Mody rumo à reserva florestal de Tarangire.

O caminho era longo, por volta de 4h e pegamos a estrada. Fomos conversando um pouco, admirando a paisagem e chegamos à reserva por volta das 12h30.

Ele fez todos os trâmites de entrada e seguimos procurando os big 5. Rodamos pela reserva mais ou menos umas 2h30 e nesse caminho vimos zebras, muitos elefantes, uma leoa que estava bastante distante e tive que usar o binóculo para vê-la, girafas, impalas, búfalos, babuínos, avestruzes e alguns tipos de pássaros. Paramos para fazer um lanche e seguimos mais um pouco atrás dos animais.

A reserva é muito bonita, imensa, bastante seca, com árvores grandes, mas espaçadas. Existem muitos baobás antiquíssimos, com troncos enormes e super grossos, muitas acácias e demais árvores e o restante da vegetação baixa.

Saímos da reserva por volta das 14h15 e seguimos viagem até a cidade de Karatu, onde ficava o hotel. Chegamos ao Country Lodge às 16h, fiz o check in e fui para o quarto. Mody combinou de me encontrar às 18h30 para fazer o briefing dos outros dias de safári e foi embora.

O hotel é muito bonito, com quartos espalhados por um campo, tendo a piscina e espreguiçadeiras ao redor. Tem um jardim ao longo de todo o caminho para os quartos, que são bastante amplos, com cama com dossel, banheiro todo em pedra, uma lareira e uma mini sala com uma mesa de centro e duas poltronas de vime.

Fiquei bastante feliz com as acomodações. É um estilo mais rústico do que o Kibo Palace Hotel em Arusha, mas muito aconchegante.

Arrumei as coisas, lavei o rosto, deitei na cama e acabei cochilando uma hora. Levantei, tomei banho, peguei o computador e fui para a recepção esperar pelo Mody e tentar conectar a internet.

A conexão é lentíssima, mal consegui acessar o e-mail e acabei desistindo. O Mody chegou, me explicou sobre os próximos dois dias de safári e disse que não acamparíamos na cratera e que retornaríamos ao hotel. Confesso que preferi dormir numa cama, tomar banho, jantar direitinho ao invés de ficar em uma barraca.

Perguntei se ele não gostaria de jantar comigo e ele concordou. Ficamos um tempo na varanda do hotel conversando e relaxando um pouco e fomos jantar às 20h. O jantar estava muito bom com uma salada deliciosa de arroz com banana, sopa de tomate, ratatouille, carne de porco com molho picante e salada de cenoura. De sobremesa tivemos uma torta de coco com calda de baunilha. Tudo muito gostoso.

Terminamos de jantar e fomos novamente para a varanda conversar um pouco e fiquei ensinando algumas palavras em português, pois ele disse que gostaria de aprender.

Fomos dormir por volta das 21h. e combinamos de nos encontrar amanhã às 07h30. Mody se despediu de mim com um longo abraço e um “muito obrigado, sweet Sabrina”, assim mesmo, em português e inglês.

Postagens em Destaque
Postagens Recentes
Siga-me
  • Wix Facebook page
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Faça parte da nossa lista de emails

Nunca perca uma atualização